sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

MEUS QUERIDOS AMIGOS

Desejo à todos que o Natal seja aquele momento muito especial em que nos preparamos para receber mais uma vez, como fazemos diariamente, o Cristo em nossos corações.

Essa Luz que é a Porta Aberta que Nenhum Homem Pode Fechar, e que nos conduz ao melhor de nós mesmos. Que nos mostra a Verdade, o Caminho e a Vida. O CRISTO é o elo entre o Céu e a Terra; entre Deus e o homem, e é Ele que precisa estar à nossa frente em todos os momentos para que possamos reconhecer o caminho que nos leva de volta à casa de Deus Pai.

Que o Grande Menino Jesus que compartilhou Sua Luz com cada um de nós seja o motivo, a razão fundamental de nos reunirmos no próximo dia 25. Somente quando nos dedicarmos  completamente à essa Luz seremos felizes, e é isso que desejo à todos vocês.

Eu Sou grata por estarmos juntos, mesmo que virtualmente, e peço que o Menino nos abençoe e possamos continuar unidos aqui e em qualquer outro lugar.


QUE A PAZ DE CRISTO ABUNDE EM VÓS!

TODO O ESPÍRITO SANTO DA GRANDE FRATERNIDADE BRANCA

Temos todo o Espírito Santo da Grande Fraternidade Branca. Quando invocamos todo o espírito da Grande Fraternidade Branca, estamos invocando a manifestação específica, única e personificada do Espírito Santo que cada Mestre Ascenso e Ser Cósmico traz consigo.
Vamos explorar o que isto significa: Significa que bebemos do cálice do Espírito Santo que é expresso unicamente de cada membro da Fraternidade. Isto significa que El Morya tem uma expressão muito específica e peculiar do Espírito Santo. Paulo o Veneziano tem outro aspecto único do Espírito Santo que associamos a ele.
Podeis mencionar números incontáveis de santos vestidos de branco por todo o cosmos. Cada um deles tem uma individualidade no Espírito Santo que os caracteriza, caracteriza o Espírito Santo e nos faz compreender a identificação de quem e o que eles são face a face com o Espírito Santo.
Agora, considerai todo o Corpo Místico de Deus no céu e na terra, colocai-nos todos juntos, cada um de nós tendo algo precioso e único que expressa o Espírito Santo, como um corpo e este é o Espírito Santo no sentido impessoal da palavra.
Conforme sabeis, a Grande Fraternidade Branca é uma ordem espiritual de santos do Ocidente e Mestres do Oriente. Estes adeptos são conhecidos como os Mestres Ascensos, porque eles adquiriram mestria sobre o tempo e o espaço e o seu carma, e alcançaram união com Deus através do ritual da ascensão.
Cada Mestre Ascenso tem uma identidade individual que comporta um perfil único do Espírito Santo. Muitos de vós que têm escutado os ditados por muitos e muitos anos, sabem quem é o Mestre pouco antes de o Mestre começar a falar, porque sentis a aura dele, a sua vibração e conheceis aquela qualidade do Espírito Santo que pertence a Saint Germain, a Maitreya, a Gautama.
É o perfil especial do Espírito Santo que eles transmitem. Tendes um perfil especial. Precisais desenvolvê-lo.
Cada Mestre Ascenso vem vestido com o manto do Espírito Santo. Nenhum Mestre Ascenso está sem o manto. A forma como um Mestre manifesta o Espírito Santo reflete sua realização específica na Senda. Em vidas anteriores, em que ele se destacou? O que ele fez? No que se especializou? Como qualificou o Espírito Santo?
Parai e pensai agora. Que qualidade única do Espírito Santo vem à mente quando pensais no Mestre Ascenso Saint Germain, El Morya, Jesus Cristo, Kuan Yin, porque o aspecto do Espírito Santo de Kuan Yin é tão diferente como a noite do dia do de El Morya? Então temos Krishna, Elias, a abençoada Mãe Maria. Todos os conhecemos tão pessoalmente, e esta é a razão. É a sua personificação específica das virtudes do Espírito Santo.
A qualidade ou virtude que pensais quando meditais em um Mestre em particular, concede-vos um senso da personalidade do Espírito Santo conforme se manifesta naquele Mestre. Daí sucede que, “Bem, se eu precisar de uma determinada coisa, sei que este Mestre Ascenso realmente tem um tremendo poder nesse momentum. Assim, buscarei o Espírito Santo através deste Mestre e farei seus decretos e suas canções e prestarei devoções a ele.”
Cada Mestre Ascenso, anjo e servo de Deus, incluindo vós e eu, tem uma personalidade em desenvolvimento do Espírito Santo. Cada um de vós encarna um aspecto único do Espírito Santo. Ponderai em vosso coração qual é esta melhor virtude que pensais ter. Pensai em construir vosso aspecto do Espírito Santo sobre este elemento que vem tão facilmente a vós, quer seja gentileza, compaixão, liderança, a qualidade de ser artista, etc.
Mesmo se este elemento do vosso ser seja apenas uma semente que ainda não germinou, vossa performance do Espírito Santo é diferente da de outro. Podeis não ter percepção plena deste Espírito Santo, mas está emergindo do vosso interior conforme caminhais na Senda, conforme fazeis vossos decretos, conforme vosso coração desabrocha e encontrais que tendes tantas coisas em vosso coração que podeis dar aos outros. Um dia esta semente potencial tornar-se-á uma poderosa árvore.
Assim, quando invocais a “todo o Espírito da Grande Fraternidade Branca” estais invocando as manifestações combinadas do Espírito Santo do Corpo Místico de Deus ascenso e não-ascenso. Estais acessando toda luz e momentum que estão combinados em um, porque somos um corpo, um Corpo Místico de Deus.
Quando uma pessoa no Corpo Místico de Deus não expressa sua qualidade especial do Espírito Santo, todo o Corpo de Deus é privado daquela qualidade especial. Portanto, não escondeis vossa luz sob um alqueire. Tendes uma qualidade para contribuir, e ninguém mais pode fazer, porque é a vossa dádiva específica e única. Este conhecimento devia dar-vos uma compreensão de que não existe algo como falta de dignidade pessoal. Todos temos dignidade máxima, porque somente nós podemos contribuir para o Corpo Místico uno com algo essencial que é unicamente nosso para desenvolver e oferecer.
Portanto, não deixai as forças do mal tentar-vos a acreditar que não sois bons ou dignos e que a vida não é digna de ser vivida porque não tendes utilidade para ninguém. Mantende o curso. Imaginai que qualidade é essa que podeis desenvolver e amar, porque amais a qualidade.
Elizabeth Clare Prophet – mensageira da Grande Fraternidade Branca
postado por www.eusouluz.com.br
 

sábado, 14 de dezembro de 2013

MENSAGEM DE AMOR

“COMO REPRESENTANTE DA MÃE DIVINA, DEVO EXPRESSAR SEU AMOR POR TODOS!”

“Não posso, nessas horas escuras das nações, abster-me de tocar cada homem individualmente. Apesar de muitos estarem preocupados com a crise nacional, com eventos que abalam o mundo, para mim, para uma Mãe universal, cada filho é importante. E, como uma representante da Mãe Divina, devo expressar seu amor por todos.

“Vai, e faze da mesma maneira” significa colocar vossa mão sobre a mão dos que tremem, tateando no escuro. Eles não têm mais ninguém a quem apelar entre os homens a não ser a vós. Nos dias que virão, muitos estenderão a mão no escuro procurando tocar a mão de Deus, e encontrarão a vossa. A cadeia do Espírito não deve ser quebrada. Venha de perto ou de longe, de onde quer que o grito se eleve, a resposta deve surgir. A esperança deve ser concedida e as lágrimas devem ser enxugadas. A cegueira dos desesperados deve ser apenas passageira.

AMADA MÃE MARIA



Fonte: pág. 92, do livro “Mensagens de MARIA sobre o Amor divino” Livro II da Trilogia “Mensagens Douradas de Maria”, Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Rio de Janeiro, Nova Era, 2007 (Mensagens Douradas de Maria; v.2)


“DEUS VOS AMA!”

Meus amados filhos e filhas:

Existem momentos em que não sentis vontade de seguir em frente. A luz vos parece muito distante e questionais vossas boas graças junto aos céus. O peso dos infortúnios que retornam parece pesado na escala da manifestação e a palavra de conforto muito distante. Para piorar as coisas uma sensação de fadiga se soma às agonias externas e ao turbilhão interior.

Se às vezes as palavras dos mestres ascensos vos parecem chavões por demais repetidos, não acrediteis nisso. Pois Deus vos ama, e o seu amor é suave, doce e compreensivo. Ele não dará as costas àqueles que erraram muito no passado e o procuram agora com fardos pesados. Os filhos da luz, os irmãos mais velhos da raça, os mestres ascensos e os anjos confortadores também são reais. Eles não vos darão as costas, se vós vos afastardes da luz, pois este é o perigo.

O homem é ensinado a sentir, por circunstâncias conspiratórias, que tudo está pérfido, que ele foi lançado fora, que a hora do plantio passou, também passaram o verão e a colheita, e sua produção foi pequena. Mas o amor do Infinito, o plano eterno e as marcas dos testes devem ser levados em consideração. Pois a alma precisa receber a oportunidade do teste mais completo na esfera da experiência.

Nós não estamos proibidos de interferir no domínio dos homens nem de estender nossa paixão incomum à humanidade encarnada. Afinal, não percorremos a via dolorosa? Não nos apresentamos diante da Presença do Deus vivo? Não nos demoramos nos vales e observados do alto dos cumes cobertos de neve o pôr-do-sol, lavando em ouro esplêndido a terra, o ar e o mar?

Ó, abençoados, se ao menos pudésseis compreender, ao olhar para as luzes que se acendem no céu, que os dedos de Deus que as colocaram lá, tão longe deste globo terrestre, estão tão perto de vós como a entrada para o vosso coração! Se ao menos pudésseis compreender que os dedos de Deus buscam os mansos e os humildes, os pobres e os cansados, os desesperados e os jubilosos. Pois os dedos de Deus também tocam os jubilosos, para que não sejam elevados a uma altura demasiada em que não consigam suportar um ciclo descendente.

O som de mundos distantes é ouvido nos corações dos solitários, e eles já não estão mais sós. O colapso do universo no microcosmo do homem é a rendição do Um eterno ao indivíduo. A chama acaricia a alma; e enquanto Deus se aproxima dentro da chama, a compreensão surge, e todas as peças do estranho quebra-cabeça da vida se encaixam num quadro cósmico de esperança celestial.

‘EU SOU o caminho”, disse ele.1 Meu Filho assim falou. E o Cristo de todos os homens, que falou através dele, fala ainda hoje. Também eu, em nome do Espírito da Ressurreição, mantenho o conceito imaculado para todos os que amam a Deus. E como é maravilhoso o amor de Deus! É um beijo de mãe dado na testa de uma criança. É a ternura de um pai em vigília, que vê a febre diminuir ao amanhecer e seu coração se inunda da promessa e da esperança de um novo dia: as coisas vão melhorar. Os anjos também sussurram esperança nos corações atentos dos homens.
E, em meio ao tumulto e à confusão, a arte de Deus se renova.” (...)

AMADA MÃE MARIA


Fonte: págs. 90-91, do livro “Mensagens de MARIA sobre o Amor divino” Livro II da Trilogia “Mensagens Douradas de Maria”, Mark L. Prophet e Elizabeth Clare Prophet, Rio de Janeiro, Nova Era, 2007 (Mensagens Douradas de Maria; v.2)

domingo, 6 de outubro de 2013

UMA ALMA SEDENTA DE LUZ!

EXPÊRIENCIA DE MORTE-MELLEN THOMAS BENEDICT"S

Mellen-Thomas Benedict é um artista que sobreviveu a uma experiência de quase-morte em 1982. Ele permaneceu morto por mais de uma hora e meia após ter morrido de câncer. Na hora de sua morte ele saiu do corpo e foi para a luz. Ele estava curioso a respeito do universo, e foi levado pra longe, para as profundezas remotas da existência e além, para o vazio energético do nada que existe por detrás do Big Bang. Durante a sua experiência, ele absorveu uma quantidade enorme de informações sobre a reencarnação. Por causa da sua experiência de quase-morte, ele trouxe de volta descobertas científicas. O Sr. Benedict tem estado profundamente envolvido com os mecanismos de comunicação celular e pesquisas sobre o relacionamento entre a luz e a vida que se chama Biologia Qüântica. O Sr. Benedict descobriu que as células vivas respondem muito rapidamente à estimulação de luz, e isto resulta entre outras coisas, numa cura de alta velocidade. Ele é um pesquisador, inventor e palestrante, que tem seis patentes nos Estados Unidos. A experiência quase-morte do Sr. Benedict foi re-impressa aqui com autorização dos autores Dr. Lee Worth Bailey e Jenny Yates. O seu livro excelente intitulado The Near-Death Experience: A Reader publicado pela Routledge, Nova York, em 1996, é altamente recomendável pelo webmaster. Um pedaço da sua experiência quase-morte também aparece no livro de P. M. H. Atwater, Beyond the Light . Sobre a experiência de Mellen, Dr. Ken Ring ressaltou, "Sua história é uma das mais extraordinárias dentro da extensa pesquisa que tenho feito sobre experiências de quase-morte."

--------------------------------------------------------------------------------

Em 1982 eu morri de um câncer terminal. A doença era inoperável, e todos os tipos de quimioterapia que me davam me faziam vegetar cada vez mais. Os médicos me deram de seis a oito meses de vida. Eu fui um obstinado por informações nos anos 70, e me tornei cada vez mais desanimado por causa da crise nuclear, da crise ecológica e esses assuntos. E, por não ter uma base espiritual, eu passei a acreditar que a natureza havia cometido um engano, e que nós provavelmente éramos um organismo canceroso no planeta. Eu não via nenhuma saída para os problemas que tínhamos criado para nós mesmos e para o planeta. E enxergava todos os humanos como sendo câncer, já que era isso que eu tinha. Foi isso que me matou. Cuidado com a sua visão do mundo. Ela pode voltar pra você, especialmente se for uma visão de mundo negativa. Eu tinha uma visão gravemente negativa. Isto foi o que me conduziu à morte. Eu tentei vários métodos alternativos de cura, mas nada ajudou. Então eu decidi que isto ficaria apenas entre eu e Deus. Na verdade eu nunca havia encarado Deus antes, nem lidado com Ele. Eu não tinha nenhuma espiritualidade na época, mas eu comecei uma jornada para aprender espiritualidade e curas alternativas. Eu li tudo o que pude e me agarrei ao assunto, porque eu não queria ter uma surpresa quando chegasse do outro lado. Comecei a ler sobre várias religiões e filosofias. Tudo era muito interessante e me deu uma esperança de que havia alguma coisa do outro lado. Por outro lado, eu era um artista liberal que fazia vitrais, e não possuía assistência médica. Então, todas as minhas economias se foram do dia pra noite nos exames médicos. Enfrentei os médicos sem nenhum tipo de seguro. Eu não queria que a minha família se afundasse financeiramente, e decidi lidar com isso sozinho. Eu não tinha dores constantes, mas apagava de vez em quando. Fiquei de um jeito que nem me atrevia a dirigir, e eventualmente ia parar no hospital. Eu contratei minha própria enfermeira. E fui abençoado por este anjo, que ficou junto comigo na fase terminal. Eu durei cerca de dezoito meses. Não quis tomar muitos remédios, para ficar o mais consciente possível. E comecei a ter tanta dor, que isso era a única coisa que eu tinha na consciência, felizmente por poucos dias de cada vez. Eu me lembro de acordar um dia em casa por volta das 4:30 da manhã, sabendo que estava acabado. Este era o dia em que eu ia morrer. Então eu chamei uns amigos para me despedir. Eu acordei minha enfermeira e disse a ela. Eu tinha um acordo particular com ela de que ela deixaria meu corpo morto sozinho por umas seis horas, porque eu tinha lido que muitas coisas interessantes acontecem quando você morre. Eu voltei a dormir. A próxima coisa que eu lembro é o começo de uma típica experiência quase-morte. Subitamente eu estava totalmente consciente e de pé, mas meu corpo estava na cama. Tinha uma escuridão a minha volta. A experiência de estar fora do corpo foi mais vívida do que as experiências ordinárias. Foi tão vívida que eu podia ver cada cômodo da casa, eu podia ver o topo da casa, eu podia ver em volta da casa, eu podia ver em baixo da casa. Tinha uma luz brilhando. Eu me virei para ela. A luz era muito similar com o que muitas outras pessoas haviam descrito nas suas experiências quase-morte. A Luz é magnífica. É tangível; você pode sentí-la. É atraente; você quer ir pra ela da mesma forma como você iria para os braços da sua mãe ou do seu pai ideais. Na medida em que eu fui me movendo para a luz, eu senti intuitivamente que se eu fosse até lá eu estaria morto. Então na medida em que eu ia me movendo para a luz eu disse, "Por favor, espere um pouco, espere um segundo. Eu quero refletir sobre isto; eu gostaria de conversar com você antes de ir." Para a minha surpresa, toda a experiência parou naquele ponto. Você está sim no controle de sua experiência quase-morte. Isto não é como um passeio na montanha-russa. Então meu pedido foi honrado e eu tive alguma conversas com a luz. A luz estava sempre se transformando em figuras como Jesus, Buda, Krishna, mandalas, imagens arquetípicas e simbólicas. Eu perguntei a ela, "o que está acontecendo aqui? Por favor luz, esclareça-me. Eu realmente quero saber a verdade sobre esta situação." Eu não tenho palavras exatas para dizer , porque foi um tipo de telepatia. A luz respondeu. A informação que foi transferida a mim foi que as suas crenças dão forma ao tipo de feedback que você obtém diante da luz. Se você for Budista ou Católico ou Fundamentalista, você terá um feedback relacionado com o que você acredita. Você tem uma chance de olhar e examinar as coisas, mas a maioria das pessoas não fazem isso. Enquanto a luz se revelava para mim, eu me dei conta que o que eu realmente estava vendo era uma matriz de nosso Eu Superior. O que eu posso dizer é que aquilo se transformou em uma matriz, uma mandala de almas humanas, e o que eu percebi foi que o que nós chamamos de Eu Superior em cada um de nós, é na verdade uma matriz. E é também um canal condutor para a Fonte; cada um de nós vem diretamente de lá, como uma experiência direta da Fonte. Todos temos um Eu Superior, ou uma parte além-alma. Ela se revelou para mim na sua forma mais verdadeira. A única forma que eu encontrei para descrever isso é o que o Eu Superior é como um canal. Ele não parece um canal mas é uma conexão direta com a Fonte que todos nós temos. Nós estamos diretamente conectados com a fonte. A luz estava me mostrando a matriz do Eu Superior. E ficou bem claro para mim que todos os Eus Superiores estão conectados como um ser só, todos os humanos estão conectados como um ser só, nós somos na verdade o mesmo ser, diferentes aspectos do mesmo ser. Independente de religiões. Este foi o meu feedback. E eu vi a mandala de seres humanos. É a coisa mais linda que eu já vi. Eu fui até ela e foi simplesmente magnífico, avassalador. Era como se todo o amor que você sempre quis estivesse ali. Aquele tipo de amor que cura, que cicatriza, que regenera. Enquanto eu pedia que a luz continuasse explicando, eu entendi o que é a matriz do Eu Superior. Nós temos uma rede em volta do planeta onde todos os Eus Superiores estão conectados. É como uma grande companhia, um nível de energia sutil que está próximo, o nível espiritual, pode-se dizer. Então, após uns minutos, eu pedi por mais esclarecimento. Eu realmente queria saber sobre o universo, e eu estava pronto para saber naquele momento. Eu disse, "Estou pronto, pode me levar." Então a luz virou a coisa mais linda que eu já vi até hoje: a mandala de almas humanas neste planeta. E eu com a minha visão negativa sobre o que aconteceu no planeta. Conforme eu pedia para luz a continuar me esclarecendo, eu vi nessa mandala como nós somos lindos na nossa essência, no nosso núcleo. Nós somos as mais lindas criações. A alma humana, a matriz humana da qual todos fazemos parte é absolutamente fantástica, requintada, exótica, tudo. Eu não tenho palavras suficientes para expressar como este instante mudou a minha visão do ser humano. E disse, "Oh, Deus, eu não sabia o quanto somos belos" Em qualquer nível, alto ou baixo, em qualquer forma que você esteja, você é a criação mais linda sim. Eu fiquei atônito ao perceber que não existe nada de mau em nenhuma alma. E disse, "Como pode ser?" E a resposta foi que nenhuma alma era ruim por natureza. As coisas terríveis que
acontecem com as pessoas podem levá-las a fazer coisas ruins, mas suas almas não são más. O que todas as pessoas buscam, e o que as sustenta é o amor, a luz me disse. O que distorce as pessoas é a falta de amor. As revelações vindas da luz pareciam não ter fim, e então eu perguntei, "Isto quer dizer que a raça humana será salva?" E a Grande Luz falou, ao som de um tipo de toque de trombetas e com uma chuva de luzes espiraladas, "Lembre-se disso e nunca esqueça; você salva, redime e cura a si mesmo. Você sempre pôde fazer isto. Você sempre poderá. Você foi criado com este poder, desde antes do começo do mundo." Naquele momento eu fui até mais longe. Eu entendi que NÓS JÁ FOMOS SALVOS, e nós nos salvamos porque fomos feitos para a auto-correção, assim como o resto do universo de Deus. Este é o porquê da segunda vinda. Eu agradeci à Luz de Deus com todo o meu coração. A melhor coisa que eu pude dizer foram estas palavras simples de agradecimento pleno: "Oh Deus amado, Universo querido, amado Ser Superior, eu amo a minha vida." A luz parecia respirar em mim ainda mais profundamente. Era como se a luz estivesse me absorvendo completamente. O amor que a luz é, até esse dia, é algo indescritível. Eu penetrei em uma outra realidade, mais profunda que a anterior, e percebi algo muito, muito maior. Era um fluxo de luz, vasto e repleto, no meio do coração da vida. Eu perguntei o que era aquilo. A luz respondeu, "Este é o RIO DA VIDA. Beba desta água manancial para satisfazer o seu coração." E assim fiz eu. Tomei um grande gole e depois mais um. Beber da própria vida! Eu fiquei em êxtase. E então a luz disse, "Você deseja algo." A luz sabia tudo sobre mim, todo passado, presente e futuro. "Sim!" eu sussurrei Eu pedi para ver o resto do universo; além do nosso sistema solar, além de toda a ilusão humana. A luz então me disse que eu poderia ir com o Rio. Eu fui, e fui carregado através da luz para o fim do túnel. Eu senti e ouvi uma série de estrondos sonoros muito suaves. Que enxurrada! De repente, eu parecia estar sendo lançado para fora do planeta no rio da vida. Eu vi a Terra voar para longe. O sistema solar, com todo seu esplendor passou por mim a toda velocidade e desapareceu. Mais rápido que a velocidade da luz, eu voei através do centro da galáxia, absorvendo cada vez mais conhecimento. Eu aprendi que esta galáxia, e todo o universo, estão abarrotados das mais variadas espécies de VIDA. Eu vi muitos mundos. A boa notícia é que não estamos sós neste universo! Conforme eu viajava por este fluxo de consciência através do centro da galáxia, o fluxo estava se expandindo em imponentes ondas fractais de energia. Os super-conglomerados de galáxias com toda sua sabedoria ancestral passaram por mim. Aquilo foi uma maravilha inimaginável! Eu realmente estava como uma criança maravilhada; um bebê no mundo da fantasia! Parece que todas as criações do universo passavam voando por mim e desapareciam num ponto de luz. Quase que imediatamente uma segunda luz apareceu. Ela vinha de todos os lados, e era bem diferente; uma luz composta de mais do que todas as freqüências no universo. E novamente eu senti e ouvi um monte de estrondos sonoros suaves. Minha consciência ou meu ser, estavam se expandindo para todo o universo holográfico e para além dele. Conforme eu passava pela segunda luz, eu me dei conta de que eu tinha transcendido a verdade. Estas são as melhores palavras que eu encontrei, mas vou tentar explicar melhor. Conforme eu passava pela segunda luz, eu me expandi além da primeira luz. Eu me encontrei num profundo estado de quietude, além de todo e qualquer silêncio. Eu pude ver ou perceber o ETERNO, além do infinito. Eu era o vazio. Eu estava na pré-criação, antes do Big Bang. Eu ultrapassei o começo do tempo - a primeira palavra - a primeira vibração. Eu estava no centro da criação. Eu senti como se eu estivesse tocando a face de Deus. Não foi um sentimento religioso. Eu estava simplesmente em harmonia com a vida absoluta e com a consciência. Quando eu digo que eu pude ver ou perceber o eterno, eu quero dizer que eu pude vivenciar toda criação se gerando. Não tinha começo nem fim. Este é um pensamento que desafia a mente não? Os cientistas vêem o Big Bang como um único episódio que criou o universo. Eu vi que o Big Bang é apenas um de um número infinito de Big Bangs que criam universos infinita e simultaneamente. A única imagem que chega um pouco perto disso, em termos humanos, seriam aquelas criadas pelos supercomputadores que usam equações geométricas fractais. Os povos ancestrais sabiam disso. Eles diziam que a Mente de Deus criava universos novos periodicamente, através da expiração, e des-criava (de-creating) outros universos através da inspiração. Estes períodos, ou épocas eram chamados de Yugas. A ciência moderna chama de Big Bang. Eu estava na consciência pura e absoluta. Eu podia ver ou perceber todos os Big Bangs ou Yugas criando e des-criando a si próprios. Na mesma hora eu entrei neles todos simultaneamente. Eu vi que toda e qualquer parte da criação tem o poder de criar. É muito difícil tentar explicar isso. Eu ainda não tenho palavras. Depois do meu regresso eu fiquei anos assimilando a experiência do vazio. E o que eu posso dizer é que o vazio é ao mesmo tempo menos do que nada e mais do que tudo que existe. O vazio é o zero absoluto; o caos formando todas as possibilidades. É a consciência absoluta, ainda mais do que a inteligência universal. Onde está o vazio? Eu sei. Está dentro e fora de tudo. Você, neste momento, enquanto vive, está sempre dentro e fora do vazio simultaneamente. Você não precisa ir a lugar algum nem morrer para chegar lá. O vazio é o vácuo ou o nada entre todas as manifestações físicas. O ESPAÇO entre átomos e seus componentes. A ciência moderna começou a estudar esse espaço entre tudo. Eles chamam isso de Ponto Zero .
Sempre que eles tentaram mensurá-lo, chegavam a conclusão que não tinham instrumentos com escalas compatíveis, que seriam infinitas, por assim dizer. Existe muito mais 'Ponto Zero' no seu próprio corpo e no universo do que qualquer outra coisa! O que os místicos chamam de vazio não é vazio. É cheio de energia, uma energia diferente, que criou tudo o que somos. Tudo desde o Big Bang é vibração, desde a primeira palavra, que é a primeira vibração. O "Eu Sou" bíblico realmente tem um ponto de interrogação depois. "Eu Sou? O que Sou Eu?" Então a criação é Deus explorando a Si Mesmo através de tudo o que se possa imaginar, numa contínua e infinita exploração por meio de cada um de nós. Através de cada fio de cabelo da sua cabeça, através de cada folha, em cada árvore, através de cada átomo, Deus está explorando a Si Mesmo, o grande "Eu Sou". Eu comecei a enxergar que tudo o que é, é o Eu (Self), literalmente; o seu Eu (your Self), o meu Eu (my Self). Tudo é o grande Eu. É por isso que até quando uma folha cai Deus sabe. Isto é porque onde quer que você esteja, este é o centro do universo. Em qualquer lugar que qualquer átomo estiver este é o centro do universo. Deus está lá e Deus está no vazio. Enquanto eu estava explorando o vazio e todos os yugas ou criações, eu estava totalmente fora das nossas concepções de tempo e espaço. E eu descobri, nesse estado expandido, que a criação é puramente consciência absoluta, ou Deus, vindo para a experiência da vida que conhecemos. O vazio em si é destituído de experiência. Ele é pré-vida, antes da primeira vibração. A Mente de Deus é mais do que vida e morte. Portanto existe muitas coisas além de vida e morte para se experimentar no universo! Eu estava no vazio e estava consciente de tudo o que já foi criado. Era como enxergar com os olhos de Deus. De repente eu não era mais eu. A única coisa que eu posso dizer é que eu estava vendo com os olhos de Deus. E subitamente eu soube o porquê de cada átomo, e pude enxergar tudo. O interessante foi que eu fui para o vazio e eu voltei com o entendimento de que Deus não está lá. Deus está aqui. É isso. Então a busca constante da raça humana de ir para fora para achar Deus......Deus deu tudo para nós, tudo está aqui, é aqui que está. E o que nós estamos vivendo agora é a exploração de Deus sobre Si mesmo em nós. As pessoas estão tão ocupadas tentando se tornar Deus que elas deveriam entender que nós já somos Deus e Deus está se tornando nós. É exatamente isso. Quando eu entendi isso, eu já estava satisfeito com o vazio, e queria retornar a esta criação , ou yuga. Parecia a coisa mais natural a ser feita. Então eu de repente voltei pela segunda luz, ou Big Bang, e escutei mais alguns estrondos. Eu vim pelo rio da consciência de volta por toda a criação, que passeio! Os super conglomerados de galáxias passaram por mim me dando ainda mais insights. Eu passei pelo centro da nossa galáxia, que é um buraco negro. Buracos negros são os grandes processadores ou recicladores do universo. você sabe o que tem do outro lado de um buraco negro? Somos nós; nossa galáxia; que foi reprocessada de um outro universo. Na sua configuração energética total, a galáxia parecia um fantástica cidade de luzes. Toda energia deste lado do Big Bang é luz. Cada sub-átomo, átomo, estrela, planeta, até a própria consciência é feita de luz e tem uma freqüência e/ou partícula. Luz é uma coisa viva. Tudo é feito de luz, até as pedras. Então tudo está vivo. Tudo é feito da luz de Deus; tudo é muito inteligente. Conforme eu vinha pelo rio, eventualmente eu avistava uma luz enorme vindo. Eu sabia que era a primeira luz; a matriz do Eu Superior do nosso sistema solar. Então o sistema solar inteiro apareceu na luz, acompanhado de um daqueles estrondos suaves. Eu vi que o sistema solar no qual vivemos é o nosso maior corpo. Este é o nosso corpo local e somos muito maiores do que imaginamos. Eu vi que o sistema solar é o nosso corpo. Eu sou uma parte dele, e a terra é um grande ser criado que somos nós, e nós somos a parte dela que sabe que é assim. Mas nós somos apenas uma parte dela. Nós não somos tudo, mas somos uma parte que sabe que é assim. Eu pude vislumbrar toda a energia que esse sistema solar gera, e esse é um show de luzes inacreditável! Eu pude escutar a Música das Esferas, . Nosso sistema solar, assim como todos os corpos celestes, gera uma matriz única de luz, som e energias vibracionais. Civilizações avançadas de outros sistemas estelares podem localizar vida no universo na forma que a conhecemos pela vibração ou padrão matricial. Como em uma brincadeira de crianças. As crianças da terra (seres humanos) produzem um som abundante neste momento, como crianças brincando no quintal do universo. Eu fui pelo rio até o centro da luz. Me senti abraçado por ela conforme ela ia me levando para dentro de sua respiração novamente, seguido por mais um estrondo. Eu estava na grande luz de amor com o rio da vida fluindo através de mim. E tenho que dizer de novo, esta é a luz mais amorosa e sem julgamentos que existe. É o pai-mãe ideal para a sua criança. "E agora?" eu me perguntei. A luz me explicou que não existe morte; somos seres imortais. Nós já estivemos vivos desde sempre. Eu compreendi que fazemos parte de um sistema vivo que se recicla eternamente. ninguém me disse que eu tinha que voltar. Eu simplesmente soube que eu voltaria. Era natural, a partir do que eu tinha visto. Eu não sei quanto tempo eu fiquei com a luz, em tempo humano. Mas chegou um momento em que eu percebi que todas as minhas perguntas tinham sido respondidas do outro lado, de verdade. Todas as minhas perguntas tinham sido respondidas. Cada ser humano tem uma vida diferente, e perguntas diferentes. Algumas de nossas perguntas são universais, mas cada um de nós explora isso a que chamamos vida de uma forma própria. E assim é com todas as formas de vida, de montanhas até cada folha em cada árvore. E isso é muito importante para o resto de nós neste universo. Porque tudo contribui para a Grande Figura, a totalidade da vida. Nós somos literalmente Deus explorando a Si Mesmo na dança infinita da vida. A peculiariedade de cada um contribui com toda a existência. Enquanto eu retornava para o ciclo da vida, nem passou pela minha mente, e também ninguém me disse, que eu retornaria para o mesmo corpo. E também nem importava. Eu tinha total confiança na luz e no processo da vida. Conforme o rio se fundiu com a grande luz, eu pedi para nunca esquecer as revelações e as sensações do que eu tinha aprendido do outro lado. Eu ouvi um "Sim". Foi como um beijo na minha alma. Então eu fui conduzido de volta pela luz na realidade vibratória novamente. O processo inteiro se reverteu, até com mais informação sendo passada para mim. Eu voltei para casa, e eu estava tendo lições sobre os mecanismos da reencarnação. Eu estava obtendo respostas para todas aquelas pequenas perguntas que eu tinha: "Como isto funciona? Como aquilo funciona?" Eu sabia que eu reencarnaria. A terra é um grande processador de energia, e a consciência individual desenvolve-se a partir do interior de cada um. Eu pensei em mim como um humano pela primeira vez, e fiquei feliz por sê-lo. Depois de tudo o que eu vi, eu já ficaria feliz em ser um átomo no universo. Um átomo. Imagine ser a parte humana de Deus...essa é a bênção mais fantástica. É uma benção que está muito além da maior expectativa do que uma benção pode ser. Para cada um de nós, ser a parte humana dessa experiência é algo imponente, magnífico. Cada um de nós, independentemente de onde estivermos, com problemas ou não, é uma benção para o planeta, onde estivermos. Então eu passei pelo processo de reencarnação esperando ser um bebê em algum lugar. Mas eu estava recebendo um ensinamento sobre como a identidade individual e a consciência se desenvolvem. E eu reencarnei de volta neste corpo. Eu fiquei tão surpreso quando eu abri meus olhos. E não sei por que, porque eu já tinha entendido isso, mas ainda assim foi uma surpresa estar de volta neste corpo, de volta no meu quarto, com alguém se debulhando em lágrimas por cima de mim. Era minha enfermeira. Ela desistiu uma hora e meia após me encontrar morto. Ela teve certeza de que eu estava morto; todos os sinais de morte estavam lá - e eu já estava ficando enrijecido. Não sabemos há quanto tempo eu estava morto, mas sabemos que se passou uma hora e meia desde que eu fui encontrado. Ela tinha respeitado o meu desejo de deixar meu corpo recém-falecido a sós por umas horas, o máximo que ela pudesse. Nós tínhamos um estetoscópio amplificado e muitas maneiras de checar as funções vitais do corpo para ver o que estava acontecendo. Ela pode verificar que eu estava morto mesmo. Não foi uma experiência de quase-morte. Eu experenciei a morte por no mínimo uma hora e meia. Ela me encontrou morto e olhou o estetoscópio, a pressão arterial e o monitor cardíaco por uma hora e meia. Daí eu acordei e vi luz do lado de fora. Eu tentei levantar para ir até ela, mas eu caí da cama. Ela ouviu o barulho, entrou correndo e me viu no chão. Quando me recuperei eu estava muito surpreso e ainda atônito sobre o que tinha acontecido comigo. No começo toda a memória da viagem que eu fiz não estava lá. Eu continuava escorregando para fora deste mundo e continuava perguntando, "será que estou vivo?" Este mundo parecia mais um sonho do que o de lá. Em três dias eu estava me sentindo normal novamente, com mais clareza, embora de uma maneira que eu nunca tinha me sentido antes. Minha lembrança da viagem voltou um pouco depois. Eu não conseguia ver mais nada de errado com os seres humanos como eu via antes. Antes disso tudo eu costumava julgar muito. Eu achava que muitas pessoas eram problemáticas, na verdade todos eram problemáticos, menos eu. Mas eu curei tudo isso. Cerca de três meses depois, um amigo me falou que eu deveria fazer exames, e assim eu fiz. Eu estava me sentindo muito bem, mas fiquei com medo de ter más notícias. Eu me lembro do médico na clínica olhando para os exames de antes e de depois, dizendo, "Bem, você não tem nada." Eu disse, "Verdade? Isto é um milagre?" Ele disse, "Não, essas coisas acontecem, e são chamadas de remissões espontâneas." Ele não se impressionou. Mas foi um milagre, e eu me impressionei, mesmo se ninguém mais o fizesse. O mistério da vida tem muito pouco a ver com inteligência. O universo não é um processo intelectual mesmo. O intelecto ajuda; é brilhante, mas agora é só com isso que a gente processa, ao invés de nossos corações e a parte mais sábia de nós. O centro da terra é um grande transmutador de energia, como vemos em filmes sobre o campo magnético da terra. Esse é nosso ciclo, atraindo almas reencarnadas de volta e completando novamente o ciclo. Um sinal de que você está atingindo o nível humano é quando você começa a desenvolver uma consciência individual. Os animais tem uma alma grupal, e eles reencarnam em grupos de almas. Um veado será um veado para sempre. Mas ao se tornar um humano, não importa se um humano deformado ou um gênio, mostra que você está no caminho do desenvolvimento de uma consciência individual. Isto faz parte da consciência de grupo a qual chamamos humanidade. Eu vi que as raças são conglomerados de personalidades. Nações como França, Alemanha e a China têm cada uma a sua personalidade. Cidades tem personalidades, elas têm grupos de almas que atraem certas pessoas. Famílias têm grupo de almas. A personalidade individual está se desenvolvendo como ramificações de um fractal: a alma grupal se explora na nossa individualidade. As diferentes questões que cada um de nós tem são muito muito importantes. Esta é a forma pela qual a Mente de Deus explora a si mesma - através de você. Então faça as suas perguntas, realize as suas pesquisas. Você encontrará o seu Eu e encontrará Deus neste Eu, porque só existe o Eu. Mais do que isto, eu comecei a ver que cada um de nós, humanos, somos almas-gêmeas .
Nós somos parte da mesma alma, que se fragmenta (fractaling) em diversas e criativas direções, mas ainda é a mesma alma. Agora quando eu olho pra qualquer ser humano eu vejo uma alma-gêmea, minha alma gêmea, aquela que eu sempre procurei. Além disso, a maior alma-gêmea que você irá encontrar é você mesmo. Somos todos masculinos e femininos. Nós vivemos isso no útero e nos estágios de reencarnação. Se você está procurando por uma alma-gêmea definitiva fora de você, pode ser que você não encontre, ela não está lá. Assim como Deus não está "lá". Deus está aqui. Não procure Deus fora. Procure Deus aqui. Olhe para o seu Eu. Comece pelo maior caso de amor que você jamais teve...com você mesmo. A partir daí você passará a amar tudo. Eu fiz uma descida ao que vocês chamariam de inferno, e foi muito surpreendente. eu não encontrei satã ou o mal. Minha descida ao inferno foi uma descida à miséria humana, à ignorância e escuridão do não-saber dentro de cada um. Parecia uma eternidade de miséria. Mas cada uma das milhões de almas a minha volta tinham uma pequena estrela de luz sempre disponível. Mas ninguém parecia prestar atenção nela. Eles estavam consumidos pela sua própria dor, trauma e miséria. Mas, após o que parecia uma eternidade, eu comecei a buscar aquela luz, como uma criança pedindo a ajuda dos pais. Então a luz se abriu formando um túnel que veio direto para mim e me isolou daquele medo e daquela dor. Isto é o que o inferno realmente é. Então o que estamos fazendo é aprender a dar as mãos, e nos unir. As portas de saída do inferno estão abertas agora. Nós vamos nos unir, dar as mãos e sair do inferno juntos. A luz veio para mim e se transformou em um enorme anjo dourado. Eu disse, "você é o anjo da morte?" Ele expressou para mim que ele era minha alma superior, minha matriz do Eu Superior, uma parte super-antiga de nossos seres. Então eu fui levado para a luz. Em breve nossa ciência irá quantificar o espírito. Não será maravilhoso? Estão aparecendo aparelhos que são sensíveis à energia sutil ou espiritual. Os físicos utilizam os aceleradores de partículas para esmagar átomos e ver do que eles são feitos. Eles chegaram nos quarks e charms, e tudo mais. Bom, um dia eles chegarão àquilo que mantém tudo isso junto e eles serão obrigados a chamar isso de .....Deus. Com os aceleradores de partículas, eles não apenas vêem o que está aqui, mas eles estão criando partículas. Graças a Deus a maioria delas tem vida curta de milisegundos e nanosegundos. Nós apenas estamos começando a entender que nós também estamos criando, conforme caminhamos. Como eu vi a eternidade, eu vim para uma realidade na qual existe um ponto em que passamos todo o conhecimento e começamos a criar o próximo fractal. Temos o poder de criar conforme vamos explorando. E isso é Deus expandindo seu ser através de nós. Desde o meu retorno eu venho experimentando a luz espontaneamente, e eu aprendi como ir para aquele espaço quase que em qualquer hora na minha meditação. Cada um de vocês pode fazer isso. Já está no seu equipamento, você já está capacitado. O corpo é a luz mais maravilhosa que existe. O corpo é um universo de uma luz incrível. O Espírito não está nos forçando a dissolver o corpo. Não é isso que está acontecendo. Pare de tentar se tornar Deus; Deus está se tornando você. Aqui. A mente é como uma criança correndo pelo universo, exigindo e pensando que ela criou o mundo. Mas eu pergunto para a mente: "O que a sua mãe tinha a ver com isso? Este é o próximo nível de consciência espiritual. Ah, minha mãe! De repente você desiste do ego, porque você não é a única alma do universo. Uma das perguntas que eu fiz para a luz foi, "o que é o céu?" Eu ganhei de presente um tour por todos os céus que foram criados: os Nirvanas, os Campos da Fartura, todos. Eu passei por eles. Eles são formas-pensamento que nós criamos. Nós não vamos realmente para o céu; nós somos reprocessados. Mas seja o que quer que criemos, nós deixamos uma parte de nós lá. É real, mas não é a alma toda. Eu vi o céu cristão. Espera-se que seja um lugar lindo, e você fica na frente do trono, venerando eternamente. Eu tentei. É chato! Isso é tudo que iremos fazer? É infantil demais. Eu não pretendo ofender ninguém. Alguns céus são bem interessantes, e outros são muito chatos. Eu achei os céus dos povos ancestrais mais interessantes, como o dos índios norte-americanos, os Campos da Fartura. Os egípcios têm céus fantásticos. E assim por diante. Existem tantos deles... Em cada um deles tem um fractal que é sua interpretação particular, a não ser que você faça parte do grupo de almas que acredita apenas no Deus daquela religião particular. Estamos muito juntos, no mesmo estádio de baseball. Mas mesmo assim, cada um é um pouco diferente. Tem uma parte sua que você deixa ali. Morte é vida, não é céu. Eu perguntei para Deus, "Qual é a melhor religião do planeta? Qual está certa?" E a mente de Deus disse, com muito amor, "Eu não me importo." Isto foi uma graça incrível.
Isto significa que nós somos seres que nos importamos. Mas o Deus poderoso de todas as estrelas nos diz, "Não importa em qual religião você está." Elas vêm e vão, elas mudam. O Budismo não esteve aqui sempre, o Catolicismo não esteve aqui sempre, e todos eles estão prestes a ficar mais iluminados. Mais luz está vindo para todos os sistemas agora. Haverá uma reforma na espiritualidade que será tão dramática quanto a reforma protestante. Vai ter um monte de gente brigando por causa disso, uma religião contra a próxima, acreditando que só ela está certa. Todo mundo pensa que é dono de Deus, as religiões e filosofias, especialmente as religiões, porque elas formam grandes organizações acerca de sua filosofia. Quando Deus disse "Eu não me importo", eu entendi imediatamente que é para a gente se importar. É importante, porque somos os 'cuidadores'. Importa para nós e isso que é importante. O que temos é uma equação de energia na espiritualidade. Em última instância Deus não importa se você é Protestante, Budista ou seja lá o que for. Isto é apenas uma faceta do todo. Eu adoraria que todas as religiões entendessem isso e deixassem os outros Serem. Não é o fim das religiões, mas nós estamos falando do mesmo Deus. Viva e deixe viver. 

http://www.near-death.com/experiences/reincarnation04.html (link para o original em inglês)

Semeado por: Amarilis Amaral Torres Sanches , Gratidão !


quarta-feira, 7 de agosto de 2013

AS QUATRO NOBRES VERDADES

Numa Linda manhã de primavera, meu pai levou-me a um festival que comemorava a lavra da terra. Como o meu povo estava alegre, ostentando suas  túnicas novas e grinaldas de flores! Depois de saudar a todos e brincar um pouco, fui descansar debaixo de uma fragrante macieira e fiquei observando como lavravam. Havia algo na lâmina da charrua que penetrava na terra e trazia os torrões ricos e escuros para a superfície. Entrei numa meditação profunda! Que paz! Que êxtase! Mesmo nessa tenra idade, compreendi que minha experiência era uma pequena prova da iluminação.

Essa lembrança devolveu-me a esperança e continuei a minha busca.  Encontrei uma árvore Bo e sentei-me entre os seus troncos contorcidos para meditar. Pouco depois, uma mulher chamada Sujata veio oferecer-me uma papa de arroz. Ela pensou que eu era a divindade da árvore! Ela havia orado a essa divindade pedindo um filho e era uma oferenda especial se, por sua intercessão, desse à luz um filho varão. Aconteceu que ela tinha acabado de ter um rapazinho, e como agradecimento trouxe-me a sua oferenda. Que coisa fortuita! Essa papa deu-me forças para minha meditação! (Ele havia percorrido o caminho do desapego total, deixando até mesmo de se alimentar).

Fiz o voto de que ficaria debaixo da árvore até atingir a iluminação. Meditei toda a noite. Não foi fácil. Mara, cujo nome significa “morte”, tentou fazer-me desistir. Enviou as suas três filhas voluptuosas para seduzir-me, mas eu não me deixei convencer. Depois, esse ser maléfico enviou  os seus exércitos para lançar contra mim furacões, uma  enchente, rochas ardentes, lama fervente e uma tempestade de armas mortíferas. Hordas de demônios e uma escuridão total envolveram-me, mas recusei-me a deixar minha posição.
Como última tentativa, esse  audacioso Mara contestou o meu direito de buscar a iluminação e tornar-me num Buda. Ele queria o meu lugar de meditação. ‘Esse lugar me pertence!’ _ guinchou ele. E chamou a sua comitiva para testemunhar o seu direito; suas hostes de demônios gritaram: ‘Somos tuas testemunhas’.

Chamei então a Mãe Terra para que fosse a minha testemunha. Pois tinha sido ela que  inspirara meu êxtase meditativo quando eu era um rapazinho e me encontrava debaixo da macieira. Bati na terra com a mão direita. A terra tremeu e trovejou: ‘Sou a tua testemunha!’ E Mara fugiu. Livre de obstáculos minha mente abriu-se para sucessivas revelações em cada vigília da noite. (na imagem de Buda vemos sua mão direita tocando o chão).

As mais importantes foram as Quatro Nobres verdades, que explicam porque a humanidade sofre tanto. Ao nascer, você sofre, e a sua mãe também. Quando você está doente, sofre. Sofre quando envelhece. E quando morre, sofre, e outros sofrem por perdê-lo. Ao longo de sua vida, você sofre _ sofre quando tem experiências desagradáveis. E quando está se divertindo, sofre porque o divertimento irá acabar. Sofre quando não consegue o que deseja.

E você sabe por que sofre tanto? É por causa do desejo. Esta é a Segunda Nobre Verdade. O sofrimento vem do desejo descontrolado. Você deseja dinheiro, deseja fama, deseja ter poder sobre os outros. Ou talvez deseje apenas divertir-se durante a experiência humana. E o que faz você  para conseguir estas coisas? Ignora as suas necessidades interiores, as suas necessidades espirituais, e anda por aí satisfazendo todos esses desejos e produzindo muito carma. Tudo isso porque você não consegue libertar-se dos seus desejos.

É um ciclo  vicioso, mas não precisa ser assim. E isso nos traz à Terceira Nobre Verdade. Se você quiser parar de sofrer, se quiser curar sua dor, precisa deixar de ter desejos descontrolados.

Mas isso não é algo tão simples como parece. Transcender os desejos do eu inferior e da percepção limitada é um processo constante. Você precisa ser paciente e misericordioso com você mesmo. E precisa de instruções, de uma senda para ajudá-lo. Essa é a Quarta  Nobre Verdade”.


Ditado de Gautama Buda a Elizabeth Clare Prophet – Livro - Mensagens de Buda  
todos os direitos autorais reservados a Summit Lighthouse do Brasil

sexta-feira, 12 de julho de 2013

PARE DE OUVIR AS VOZES ACUSADORAS


Se você realmente quer se transformar em uma pessoa melhor, é imperativo que comece a se sentir bem consigo mesmo. Muitas pessoas vivem condenadas, escutando constantemente as vozes erradas.
A Bíblia se refere ao inimigo como o "acusador do irmão", que adoraria nos ver vivendo na culpa e na condenação. Constantemente ele faz acusações contra nós, dizendo o que não fizemos ou o que deveríamos ter feito. Ele nos lembrará de erros e fracassos do passado.
"Você perdeu a cabeça na semana passada." "Deveria passar mais tempo com sua família." "Você foi à igreja, mas chegou atrasado." "Fez uma doação, mas não foi o suficiente."
Muitas pessoas engolem essas frases sem contestar. Consequentemente, andam por aí sentindo culpa, condenadas e extremamente descontentes consigo mesmas.
Passam os dias sem sentir felicidade, sem confiança, esperando o pior e, geralmente, é isso que conseguem.
Nenhum ser humano é perfeito. Todos pecamos, fracassamos e cometemos erros. Mas muitas pessoas não sabem que podem receber a misericórdia e o perdão de Deus. Em vez disso, elas permanecem abatidas internamente.
Ouvem a voz que diz: "Você fez besteira. Fez tudo errado." São muito duras consigo mesmas. Em vez de acreditar que estão crescendo e melhorando, acreditam naquela voz que diz: "Você não faz nada certo. Nunca vai eliminar esse hábito. Você é um fracasso."
Quando acordam de manhã, uma voz fica contando o que fizeram de errado ontem e como irão, provavelmente, fazer algo ruim hoje. Corno resultado disso, elas se tornam extremamente criticas e isso geralmente sobra para outras pessoas também.
Se queremos viver em paz conosco, devemos aprender a colocar o pé no chão e dizer: "Posso não ser perfeito, mas sei que estou crescendo. Posso ter cometido erros, mas sei que fui perdoado. Recebi a misericórdia de Deus."
Claro, todos queremos ser pessoas melhores, mas não precisamos ficar nos atacando por cada erro. Posso não ter um desempenho perfeito, mas sei que meu coração está certo. Outras pessoas podem nem sempre gostar de mim, mas confio que Deus gosta.
Da mesma forma, enquanto você estiver dando o melhor de si e desejando fazer o que é certo de acordo com a Palavra de Deus, pode ter certeza de que Ele está satisfeito. Certamente, Ele quer que você melhore, mas sabe que temos fraquezas.
Todos fazemos coisas que sabemos em nossos corações que não deveríamos fazer. Quando nossas debilidades e imperfeições sobressaem frente a nosso idealismo, é normal ficar para baixo. Afinal, tendemos a pensar, não merecemos a felicidade; precisamos provar que estamos realmente arrependidos.
Mas não, devemos aprender a receber o perdão e a misericórdia de Deus. Não permita que aquelas vozes condenatórias falem repetidamente em sua mente. Isso só acentuará uma atitude negativa em relação a si mesmo. Se você tiver essa atitude ruim, dificultará todo o resto da sua vida.
Acusações negativas assumem várias formas : "você não é tão religioso quanto deveria." "Não trabalhou muito na semana passada." Ou "Deus não pode abençoá-lo por causa do seu passado."
Tudo isso é mentira. Não cometa o erro de aceitar esse lixo nem por um momento.
Às vezes, quando desço do palco, tendo pregado em Lakewood e para o mundo todo através da televisão, o primeiro pensamento que me vem à cabeça é: “Joel, essa mensagem não saiu boa hoje. Ninguém aproveitou nada. Você praticamente fez todo mundo dormir.”
Aprendi a espantar esse pensamento. Eu me viro e digo: "Não, acho que foi boa! Fiz o melhor que pude. Sei que, pelo menos, uma pessoa realmente tirou algo disso. Eu tirei. Acho que foi bom."
Enquanto estivermos dando o melhor de nós, não precisamos viver nos condenando quando cometemos erros ou falhamos. Há um tempo para se arrepender, mas também há um tempo para esquecer e seguir em frente.
Não viva com remorsos. Não saia por aí dizendo: "Bem, eu deveria ter feito isso ou aquilo. Deveria ter voltado à Faculdade." Ou "Deveria passar mais tempo com minha família." "Deveria cuidar mais de mim mesmo."
Não, pare de se condenar. Sua análise e suas observações podem ser verdade, mas elas não ajudam em nada. Deixe que o passado seja passado. Você não pode mudá-lo e se cometer o erro de viver com culpa hoje, por causa de algo que aconteceu ontem, não terá a força de que precisa para viver esse dia de vitória.

JOEL OSTEEN
O QUE HÁ DE MELHOR EM VOCÊ

terça-feira, 9 de julho de 2013

A PEDRA

O distraído nela tropeçou...
O bruto a usou como projétil.
O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado da vida, dela fez assento.
Para meninos, foi um brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já David matou Golias e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E, em todos esses casos, . . . a diferença não esteve na pedra, . . . mas sim, no homem!
Independente do tamanho das pedras que surjam no decorrer de sua vida, todas podem ser aproveitadas para seu crescimento.
Quanto a sua pedra atual, com certeza que Deus irá te dar sabedoria, para mais tarde você olhar para ela, e ter orgulho da maravilhosa experiência que causou em sua vida.

ANÔNIMO

sexta-feira, 7 de junho de 2013

A ARMADURA DE DEUS

Tomai, portanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
Padre Paulo Ricardo Azevedo


A armadura de Deus é a FÉ! Quem Nele crê não se perde pelos caminhos dolorosos da vida. Caminha, mesmo que com passos lentos no início, mas aos poucos sua passada vai se tornando forte e determinada vencendo os obstáculos, aqueles que estão dentro de nós, porque os que estão fora são meros testes para a nossa alma. E a cada vitória exterior descobrimos que na verdade foi o ser interior quem venceu.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Um momento de decisão.



Esta noite levei um tempo para conseguir dormir, mas ao adormecer descansei como nunca. Levantei  sentindo-me  leve e liberta. O peso que oprimia meu coração, que transbordava em lágrimas na tentativa de deixar escapar a pressão represada, não estava mais em mim.

Há coisas em nossas vidas que levamos anos, às vezes uma vida inteira para compreender. 
Tenho buscado a origem desse conflito interior insistentemente, mas o medo de enfrentá-lo e de suas consequências sempre postergavam as minhas atitudes. Assim tenho vivido por tantos anos. Ultimamente as forças que sempre me sustentaram estavam por um fio e eu implorava a   Deus e Seus amados mensageiros de Luz para  que suprissem o meu reservatório de energia para que eu pudesse continuar e alcançar o ponto do qual tinha tanto medo. Fui suprida e alimentada, mas faltava a minha parte. Rezei, implorei ajuda para que eu não fraquejasse, e consegui. Uma vida inteira de submissão por respeito, medo, conceitos e preconceitos. Em minha mente ficava claro a necessidade de uma ruptura com esses laços de dor, mas sempre fraquejava.

De repente a vida, sábia porque é Deus, colocou à minha frente, em minhas mãos, um pacote contendo um resumo de todas as minhas dores, minhas carências, frustrações, culpas, remorsos, e me obrigou, por amor a mim e aos meus, a uma atitude libertadora. A vida me pressionou  (a tal sinuca de bico onde ou vai ou racha) e eu precisei atuar. Armei minha alma com toda a força e coragem e fui em frente. Busquei as informações que me dariam a base, que seria a minha estrutura material e coloquei-me de peito aberto diante do problema.

Todo enfrentamento traz um desgaste, uma enxurrada de sentimentos retidos que vazam como lama por entre as rochas do ser, mas é preciso que tudo seja  dito, extravasado, para que o processo se cumpra até o final. Assim foi e diante de tantas palavras duras e acusações mútuas, venceu a minha coragem e a determinação de secar essa fonte de dores pra sempre. Secar a fonte  porque não há mais nenhum conteúdo que seja tão importante que mereça ser dito. Acabou.

Durante toda essa minha vida, mantive uma imagem que deveria ser preservada sempre, mas não entendia que a harmonia que eu tanto buscava e queria preservar não existia. Apenas dentro de mim, do meu corpo emocional.

Questionei-me incessantemente por quê não consegui agir enquanto ainda era tempo, enquanto ainda o pacote não era tão grande, sentia-me culpada, mas de repente a Luz me fez entender que eu não estava pronta para alcançar a meta tão desejada. Minha alma voltou a tempos remotos, dos quais não tenho lembrança exata, apenas sinto a presença, para compreender que eu estava apenas colhendo o que foi plantado em bases falsas e que cresceu da mesma forma, por esta razão eu não tinha a lucidez para enfrentar aquilo que eu desconhecia. Quanto tempo demorou esse encontro? Não sei, mas não importa mais porque cheguei.

Agora, neste novo dia, escrevo o que meu coração fala sem ansiedade, sem dor, sem culpa ou remorso, apenas aliviado. Não sei como será daqui pra frente, mas o meu futuro a Deus pertence. Não vou me preocupar com as mudanças, pois elas eram tudo o que eu queria. Pois bem, estou pronta meu Deus, estou livre e aberta para receber o que Tu me concederes. Que eu possa agora, mais alerta e desperta, viver  plenamente para realizar a obra que me pertence.

Eu Sou e estou aqui para me libertar dos aguilhões da carne e de todo peso que ela representa.



Marcia