sábado, 25 de setembro de 2010

Pátria amada!


Tenho repetido inúmeras vezes para o meu coração: "Paz, aquieta-te!"


Canto esta canção até cansar e sentir meu coração mais leve. Busco na Luz Divina da minha amada Mãe Maria, a tranquilidade necessária para viver estes momentos tensos e poder ter o discernimento para enxergar com os olhos do espírito, o caminho certo a seguir.


Se já não bastassem os problemas e preocupações pessoais, sinto a tensão aumentar a cada dia com a proximidade das eleições. Vivi a minha vida inteira lutando por meus ideais, acreditando na justiça e lutando por ela, acreditando e contribuindo com o melhor de mim para termos um governo justo, honesto, que respeitasse o povo e lhe troxesse a prosperidade. De repente vejo grande parte do meu povo iludido por mentiras, sem ter ao menos a curiosidade de buscar informações em fontes seguras, deixando-se levar como que hipnotizados por uma voz que negou todas as suas promessas, pelo simples desejo de enaltecer cada vez mais o seu ego já tão inflado e implantar no nosso solo tão gentil, o comunismo já tão fora de propósito, descartado até no seio de seus defensores mais ferrenhos.


Que triteza! Como dói ver tantas lutas perdidas, sem poder sonhar com dias melhores, dias de progresso verdadeiro, onde todos possam através da democracia plena exercer sua liberdade de pensar, sentir, falar, manifestar e viver em abundância!


Lembro do meu pai quando falava da 2ª Guerra Mundial, na qual lutou e onde perdeu amigos e ilusões. Ele sempre deixava transparecer sua mágoa e revolta por ter sido iludido e ter participado de uma luta desigual, onde brasileiros cheios de patriotismo mas sem preparo para a guerra, caminhavam na linha de frente como "bucha de canhão". Nossos pracinhas lutaram numa terra estranha, congelados pela neve, voando pelos ares ao pisarem nas minas terrestres e quando voltaram para casa, precisaram LUTAR para conseguirem sobreviver. Demorou anos para que eles conseguissem um reconhecimento do governo por seus feitos na Itália. Nunca mais meu pai acreditou em promessas.


E eu me pergunto: Será que teremos que servir de "bucha de canhão" em nossa própria casa para despertar do sono letárgico que acomete o povo brasileiro, e enxergar a realidade podre disfarçada de democracia que estamos vivendo? Será que teremos que voar pelos ares e somente ao cair no chão nos darmos conta de que fomos enganados? Será que não há um outro jeito de despertar esse gigante adormecido em berço esplêndido e fazê-lo lutar por sua mãe gentil?


Tenho vontade de gritar: ACORDA BRASIL! OUÇA O BRADO RETUMBANTE QUE TE CHAMA À LUTA PARA LIBERTAR NOSSA PÁTRIA AMADA E TÃO GENTIL!

DESPERTA DA ILUSÃO, POVO BRASILEIRO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário